Resenha | EROTISMO e o fim da vida (Laura SaintCroix)


Eu tenho uma regra. Ela acaba sendo quebrada de vez em quando, mas ainda assim, é uma regra que eu estabeleci e gosto de seguir. Quando eu abro um livro, eu leio a primeira linha. Acredito que as melhores obras são aquelas que te fisgam na primeira linha. Você já reparou na primeira frase da Torre Negra do Stephen King? Ou dos livros da Anne Rice? "Sou o Vampiro Lestat." Diz tudo o que você precisa saber, não? Impossível não reconhecer uma obra das Crônicas Vampirescas.

Eu te convido a apreciar a primeira frase do livro de Laura SaintCroix intitulado EROTISMO e o fim da vida. É convidativa, dá para saborear o gosto das palavras nos lábios. E tudo o que vem a seguir, todo o ritmo e a cadencia que a escrita dela trás. Mas eu não vou te contar qual é a primeira frase. Quero te convidar a descobrir por si mesmo. São "onze contos de beleza infame" que compõe o livro. Esta obra de várias histórias se encontra na Amazon e você pode ler a primeira parte aqui antes de adquirir o arquivo para kindle.

Eu disse que não ia revelar o inicio - e não vou! - mas não consigo resistir. Vou deixar um trecho aqui para dar água na boca.

“Eu sempre gostara da forma que os lençóis moviam-se acima da forma de suas pernas, estas de joelhos pequeninos, montanhas que se entreabriam num vertiginoso rio com suas próprias mãos feito vento poderoso. Imaginava eu, num ato infinitamente meu, particularmente lúcido, seus dedos brancos e de unhas aparadas molhados e brilhantes entre sua carne, apenas um dos dedos, logo após dois, um dois, três, outra mão, a mesma mão, as duas, escorregando então num profundo poço, e logo abaixo, lubricamente empapados, cintilantes, os dedos atravessavam uma fina ponte anatômica para outro túmulo.”

Devo ressaltar que Laura é uma artista e escritora brasileira que tece narrativas absolutamente envolventes. O texto dela é o tipo de texto que tem o poder de evocar belíssimas imagens conforme se desenvolve. E, para encerrar, também preciso ressaltar que a capa é de autoria da própria escritora. Sim, além de escrever essas maravilhosas "putarias poéticas" – palavras da autora – ela pinta obras deliciosamente fantásticas. As cores saltam aos olhos, a temática é poderosa e a composição de uma profundidade belíssima, assim como sua escrita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário