Catarse | Os Monstros Sensuais de Mare Rosso (entrevista com a criadora)

“I give in to sin, Because you have to make this life liveable - Strangelove, Depeche Mode”
Chairim Arrais é paulista, ilustradora e quadrinista, dona da página Chairim e fã de criaturas sobrenaturais. Também curte quadrinhos e animações e participou de muitos projetos legais. O mais recente, encabeçado por ela, é Mare Rosso. Do que se trata? De um quadrinho por convidado, além da própria criadora, com páginas publicadas semanalmente no blog dela em formato de Web Comic. A narrativa é ilustrada por ela e por vários outros artistas talentosíssimos brasileiros e está ganhando espaço no Catarse nesse exato momento! A história se passa em uma cidade italiana chamada Mare Rosso (mar vermelho, para quem estiver curioso) e envolve monstros literário-mitológicos vampirescos. Mas esses são monstros orgulhosos que vivem muito bem se alimentando de sangue e sensualidade.

Para falar melhor sobre o projeto (que está no Catarse nesse momento e pode ser encontrado clicando aqui), eu convidei a própria Chairim. Assim, também podemos matar um pouco a curiosidade em relação à arte e ao trabalho dela.


Jéssica Lang: Chairim, por favor, comece nos falando sobre a sua maior inspiração para criar MareRosso. Quando e como foi o momento decisivo em que você pensou “tudo bem, eu preciso fazer isso”?

Chairim Arrais: Hey, olá! Bom... eu além de ilustradora e quadrinista sou jogadora de RPG. E há 15 anos, entre idas e vindas eu continuo jogando RPG's de vampiro, minha grande paixão. A ideia já era antiga, sempre que um jogo bom terminava eu ficava imaginando que legal seria aquelas partidas representadas em quadrinhos. Nesse ano, porém, depois de um certo tempo trabalhando apenas com quadrinhos infantis eu quis testar um pouco meu trabalho partindo para algo mais “adulto”, e por que não justo com meus vampiros? Pois é.

JL: Por que vampiros? Quais são suas maiores referências?

CA: Eu poderia dizer Anne Rice? Poderia, mas na real é um misto de coisas. O que claro, inclui as crônicas vampirescas de Anne Rice, mas a maior inspiração mesmo é o jogo de RPG Vampire: the Masquerade. Narrei por tantos anos o jogo que acabei criando um mundo inteiro de personagens, situações e personalidades. 

Agora, sobre por que vampiros? Poxa, eu realmente gosto desse mistério que os envolve, cheio de paixões, passionalidade, crueldade e ambição. É algo que mexe com nossa imaginação e que sempre pode ser explorado.

JL: Na página de Mare Rosso podemos ver vários artistas convidados confirmados. Como está sendo trabalhar e trocar figurinhas com esse pessoal todo? Imagino que todos tenham estilos diferentes e muitas ideias inovadoras para a sua revista. Como é o processo?

CA: Uh! Essa é a Melhor parte! Faço quadrinhos há 10 anos, e esse tempo me permitiu conhecer e fazer amizades com pessoas talentosas e maravilhosas! Contar com o apoio deles é sem duvida uma experiência única! Aprendo com cada um, pois desde os roteiristas quanto os desenhistas possuem ideias que acrescentam e enriquecem o mundo de Mare Rosso.

JL: Nesse momento, nós temos acesso à Web Comic. Você poderia nos falar um pouco sobre o que podemos esperar das histórias de Mare Rosso num futuro próximo?

CA: A primeira história terá 22 páginas. Fechadas. Um slice of life. Todas as histórias serão assim, fechadas, contando um conto ou uma situação sobre os vampiros que vivem em Mare Rosso. Desde histórias de terror a contos mais poéticos ou sensuais. E como não serão apenas desenhadas por mim, teremos traços mais mangá, mais cartoons, mais realistas. Combinando mais com cada tipo de história.

JL: O que você está achando da receptividade do público em relação à Web Comic e ao projeto no Catarse?

CA: Estou feliz com o retorno que estou tendo pelo blog. Quase 3 anos sem fazer webcomic com uma frequência maior como está sendo dessa vez, já que Mare Rosso é postado semanalmente, e o retorno está sendo bem bacana! As pessoas andam comentando, mandando fanart, até fanfic eu já recebi =D

Agora, sobre o Catarse, o frio na barriga é imenso! O lançamento foi no dia 1º de Setembro (www.catarse.me/marerosso) e o apoio de todos é fundamental para esse financiamento dar certo! Nunca fiz Catarse antes, tá sendo tudo meio louco (haha).

JL: Mare Rosso é cheio de personagens muito vivos– com o perdão do trocadilho – e apaixonantes. Todos eles são criações suas? Você tem algum personagem preferido? Pode nos falar um pouquinho sobre algum deles? Apenas um segredinho para deixar o pessoal curioso!

CA: A maioria dos personagens são criações minhas. Alguns, coadjuvantes nas histórias que podem chegar a aparecer são personagens de amigos ou jogadores das mesas de RPG.

E, sim, eu tenho meus personagens favoritos, claro! Há há! Mona e Anna são minhas queridas desde a época em que desenhava Purple Apple. E Caravaggio, um dos Vampiros principais das histórias que conto é outro querido por mim e por alguns leitores. 

Segredinho? Hummmm... melhor deixar no suspense mesmo (hehe).


JL: Durante a leitura, podemos nos deparar com algumas fortes referências sonoras. A música faz parte constante do seu processo de criação? Como ela influencia nos seus personagens e histórias?

CA: Música faz parte do meu processo criativo. Não vivo sem música, e escuto de tudo. Claro que toda essa vibe “vampiresca” é pra mim muito bem embalada por Depeche Mode, mas eu realmente ouço de tudo, indo do velho Punk ao som de The Clash ao MPB ao som de Djavan! E as músicas fazem parte frequente de minhas histórias, seja no roteiro, no cenário ou no visual.

JL: Por fim, deixo aqui um espaço para você falar o que quiser. Pode convidar as pessoas a contribuir, cantar uma canção embaraçosa ou deixar uma mensagem de um dos seus vampiros. Sinta-se a vontade.

CA: Pois é pessoas lindas, amantes de histórias de terror, vampiros ou que gostem de RPG! Convido vocês para visitarem o Blog, desenhado tanto por mim, como por amigos incríveis e talentosos. Alguns convidados confirmados: Nicolas Care, Jéssica Lang, Mariana Petróvana e escrito por outros roteiristas tão incríveis quanto: Ana Recalde, Tacilim Oréfice... Vale a pena sim dá uma conferida no blog.

E convido a todos também que curtiram esse projeto a dar uma passadinha em nosso Catarse, apoiar e fazer com que Mare Rosso se torne algo além do virtual, palpável e interessante aí nas suas mãos.

Mordida no pescoço de todos e ops, ahn... err... Beijos a todos, obrigada pela oportunidade e nos vemos por aí. =D

“But before the night is through, I wanna do bad things with you - Bad Things, Jace Everett”

Nenhum comentário:

Postar um comentário