Catarse Cult | Entrevista Com Dieferson Trindade (Autor da HQ Cornos)

Cornos conta a historia de uma jovem mulher que se encontra no fim do poço de sua vida, morando de favor na casa da tia, sem vida social, emprego, família e amigos, ela começa a ter sonhos estranhos com um rapaz de chifres que fica lhe citando argumentos para deixá-la cada vez mais triste, não podendo diferenciar entre sonho e realidade quando tudo começa a se complicar e o que resta é deixar tudo acontecer como o indesejado ser estranho quer.
Sabe aqueles quadrinhos charmosos em preto e branco? Aqueles que te chamam a atenção na prateleira simplesmente por serem únicos. Diferentes. Consistentes. Esse é Cornos. A HQ independente de Dieferson Trindade. Ele é ilustrador freelancer e está lançando seu projeto no Catarse. Ele escreveu e ilustrou tudo. É um projeto artístico bem pessoal e intenso. Para falar sobre o processo de criação, convidei o autor para responder algumas perguntas [para apoiar o projeto clique aqui].

Jéssica Lang: Como surgiu a história de Cornos?

Dieferson Trindade: Surgiu meio que como uma necessidade, eu estava cada vez mais frustrado, sem trampo, indo mal na escola, só me dando mal na vida. Aí um belo dia a ideia surgiu, foi muito de repente, então fui trabalhando nela. A primeira tentativa (fiz umas 15 páginas) ficou tão feia, daí dei uma pausa obrigatória porque comecei a trabalhar em uma farmácia (ficava 12 horas fora, o cansaço era enorme) sai de lá meses depois e refiz tudo da melhor maneira possível, enquanto trampava de servente de pedreiro com meu pai. Todo o medo que senti nesses meses eu depositei ali.

JL: Que tipo de experiências e emoções você está trabalhando na sua história?

DT: Em Cornos é um enorme misto, tem medo, tem loucura, tem perda, tem um misto de alegria cheia de frieza em um dos personagens. Foi ali que eu pude deixar um pouco da confusão que via na vida ser mais bem explicada. É um compilado de desejos.

JL: Você mencionou que em projetos futuros usaria outros “estilos”. Como você decidiu o estilo que caracterizaria Cornos? Traço, cores diagramação, enfim. Fale sobre suas escolhas.

DT: Minha grande influência em Cornos vem dos mangás, acho que o preto e branco tem toda uma beleza, sabe? É simples, mas deixa os detalhes mais evidentes, gosto muito de trabalhar assim. A diagramação é normal, básica de quadrinhos, já fiz parte de scans, por isso sempre tive uma boa noção de como seria.

Sobre o estilo, em cada trabalho gostaria de tentar coisas novas, não ficar me prendendo em fases, por isso Cornos é todo feito em caneta, minha nova HQ online é toda feita com pincel, a próxima tende a ser aquarelada, e mais pra frente com pintura digital. Sempre ir alternando, quero deixar meus horizontes mais amplos, encontrar técnicas diferentes que combinem com meu traço. hehe


JL: E a sua arte? Como você se tornou um artista?

DT: Eu sempre me vejo muito critico, nunca acho que sou bom o suficiente, sempre quero que tudo esteja o mais perfeito possível (risos). Mas é difícil, acho que foi daí que surgiu esse lance de artista, desde sempre eu me dedicava a isto, mas a pelo menos 3 anos eu me dedico ao máximo, foram tantos sketchbooks, tantos roteiros, tantos testes pra chegar até aqui, é um caminho árduo, que é encantador, porque no final, eu tô realizando um sonho, que eu tenho desde quando peguei aquele gibi do Tio Patinhas na mão quando tinha 5 anos, foi amor a primeira vista naqueles traços, e foi ali que eu entendi o que eu queria fazer até morrer.


JL: A HQ já está nas redes sócias há algum tempo [confira a página do facebook de Cornos aqui] Como foi a recepção do público com até agora?


DT: Foi ótima! ÓTIMA MESMO!! (Risos).

Eu sou grato demais por todo mundo que ajudou a campanha, caramba, foram mais de 100 pessoas indo atrás do meu trampo! Foi ali que eu entendi que eu podia começar de verdade, sem medo! Todo mundo que apoiou achou a ideia da historia muito boa, o traço diferentão (eu amo quando dizem isso, só quero melhorar pra agradar mais e mais) e que apoiarão novamente nessa segunda campanha. É daí que eu vejo que Cornos vale a pena ser lido por completo, e que a historia não está só no gibi, tá em todo esse caminho trilhado até aqui também. 

Toda miscelânea de sentimentos em nanquim de Cornos precisa da sua ajuda para vir ao mundo. Entre na página do Catarse da HQ e deixe seu apoio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário