Uma Dose Dupla de Ginsberg & o Movimento Beat no Cinema


A Geração Beat ou o Movimento Beat foi iniciado nos EUA por um grupo de amigos escritores que desejavam tocar o foda-se no mundo, quebrar com todas as regras e trazer algo novo, revolucionando a poesia e a arte. Isso foi por volta de 1950 e uma das principais inspirações para esses caras era a música, o conhecido Jazz.

Um dos principais poetas para esse movimento foi Allen Ginsberg, autor do livro Uivo e Outros Poemas (Howl and Others Poems) publicado em 1956. 

O poema funciona como uma crítica à mente fechada da sociedade da época. Ele busca expor a dificuldade que aquela geração sofreu, através de uma obra que funciona também como uma confissão. O poema é uma quebra, não apenas pelo conteúdo, como também pelo modo como foi construído. Assim como os poetas Walt Whitman e Arthur Riambaud, Ginsberg não obedece a métrica. A metrificação dos poemas era algo muito valorizado pela academia e crítica da época. Mas o movimento Beat também queria romper com as instituições que legitimavam a arte - galerias, jornais e revistas especializados, universidades - porque consideravam esses meios pedantes e anacrônicos. Não é muito fácil descrever a obra de Ginsberg, ela é transgressiva, densa e revolucionária.


O Uivo e Outros Poemas foi alvo de crítica de muitos conservadores e o editor responsável pela publicação, Lawrence Ferlinghetti, foi preso e acusado de "obscenidade". O livro foi levado ao tribunal e, assim, iniciou-se uma discussão, na tentativa de descobrir se os poemas de Ginsberg possuíam valor artístico ou se eram apenas um monte de putaria.

Onde eu quero chegar com tudo isso? Em dois filmes! O primeiro, The Howl, que traz James Franco no papel de Allen Ginsberg e conta parte da sua história, enquanto mostra em paralelo a leitura do poema e cenas do julgamento de Ferlinghetti.


Também com Ginsberg como protagonista, mas com uma pegada completamente diferente do primeiro filme, Kill Your Darlings aborda a vida do poeta na academia. Ele é interpretado por Daniel "Harry Potter"  Radcliffe e conhece Lucien Carr, Jack Kerouac e William Burroughs. Juntos, os jovens bolam uma "nova visão" e são responsáveis por impulsionar o Movimento Beat.


Gostou do tema? Então vale mencionar também que existem outros filmes ótimos sobre a Geração Beat, como Beatnicks e On The Road. Esse último foi gravado por um brasileiro chamado Walter Salles e é baseado no romance de Jack Kerouac.
Eu vi os expoentes de minha geração destruídos pela loucura,
morrendo de fome, histéricos, nus,
arrastando-se pelas ruas do bairro negro de madrugada em busca
de uma dose violenta de qualquer coisa,
"hipsters" com cabeça de anjo ansiando pelo antigo contato
celestial com o dínamo estrelado da maquinaria da noite
Caso queira conferir O Uivo inteiro, você pode encontrá-lo aqui ou no original em inglês clicando aqui. E você ainda pode ouvir o maravilhoso James Franco declamando o poema:


Nenhum comentário:

Postar um comentário