Crítica | Apanhado geral de todas as temporadas de Agents of S.H.I.E.L.D.


Criar uma série conectada diretamente com o extenso e detalhado mundo criado pela Marvel nos cinemas. Agents of S.H.I.E.L.D. surgiu com essa responsabilidade nas costas, trazendo de volta dos mortos um de seus personagens mais queridos desse universo e se arriscando ao apresentar ao público outros tantos desconhecidos.

Primeira temporada


Na primeira metade da primeira temporada Agents of S.H.I.E.L.D. não conseguiu conquistar e perdeu boa parte de sua audiência ali. Já na segunda metade a série começou, um pouco tarde, a surpreender e a mostrar realmente a que veio, plantando uma semente que iria geminar e florescer na segunda temporada, criando um vínculo entre os personagens e se estabelecendo como uma ótima série de pessoas comuns que lidam com o extraordinário. Na segunda metade da temporada nos foi apresentado a traição e a grande ameaça da Hidra contra a S.H.I.E.L.D., um evento que teve início lá em Capitão América: O Soldado Invernal e que teve uma repercussão enorme na série, sendo o filme que mais a afetou nesse ano de estreia.


A série somente acertou seu tom quando começou a focar em seus personagens e deixar um pouco de lado as referencias ao universo Marvel, mas ainda seguindo o caminho que Soldado Invernal abriu. Na reta final vimos episódios mais bem estruturados, bem escritos e produzidos. Nos foi revelado o mistérios por trás da ressurreição de Coulson, iniciado os segredos por trás da vida de Skye e a ligação de tudo isso com o povo Kree. A traição de um dos leais membros da equipe também foi algo que marcou a equipe de Coulson que ainda teve de lidar com esse fato por muito tempo.

Segunda Temporada

Esse segundo ano teve dois arcos distintos em destaque: os Inumanos e a reconstrução da S.H.I.E.L.D. Apesar de ainda seguir os passos do segundo filme do Capitão América ela conseguiu criar suas próprias características dando não apenas mais personalidade à Skye e Coulson, como também beneficiando toda a equipe. Os efeitos do acidente de Fitz e a partida de Simmons; a volta de Grant Ward que ficou um pouco fora de foco, mas acabou ganhando seu caminho ao final da temporada; a feliz revelação do passado de Skye; a adição de Bobbi Morse e Lance Hunter... Não vou revelar spoilers.


Skye foi envolvida pela névoa do Terrígeno e os Inumanos ganharam finalmente a sua deixa, que vinha sendo construída desde a primeira temporada. A hacker agora é Daisy Johnson e decidiu abraçar as suas origens e enquanto Daisy descobria seus poderes e sua família a série foi ganhando a cada episódio a sua própria essência naturalmente. Teve seus pontos fracos? Claro que sim, e o maior deles foi a [não] conexão com os filmes. Vingadores: Era de Ultron não trouxe para a série uma mudança significativa como aconteceu com Soldado Invernal. As conexões não passaram de easter eggs elaborados, o passado de Grant Ward e os motivos que fizeram dele quem ele é foram mal elaborados e ele só se tornou o grande e temido vilão que deveria no final.

Terceira Temporada

Nesse terceiro ano Agents of S.H.I.E.L.D. se consolidou como a incrível série que é e sempre deveria ter sido, trazendo ótimos detalhes, vilões, roteiros, atuações... Foi uma temporada para ser aplaudida de pé, com Ward exalando seu ódio, Lash assassinando todos os Inumanos que via pela frente e o terrível Hive voltando a vida, a pior ameaça encarada pela equipe até aqui.

Dentre todas as ótimas coisas dessa temporada a melhor delas foi o episodio “4.722 Hours” que se passou inteiramente em um planeta alienígena com uma incrível fotografia azulada por boa parte do tempo. Nele foi montado um triangulo amoroso merecido e que conseguiu conquistar a nossa afeição por ambos os lados, conseguindo nos fazer entender a dor que a situação estava causando em Fitz e Simmons. Não quero revelar spoilers, mas posso dizer que esses dois personagens percorreram um longo caminho até chegar onde chegaram, uma grande evolução em maioria estruturada sobre a ótima atuação dos dois atores.


A adição dos Guerreiros Secretos deixou a desejar, foi criada muita expectativa sobre uma coisa que não durou e não foi o que deveria ter sido. Apesar de termos Yo-Yo/Elena Rodriguez na equipe e Joey Gutierrez os guerreiros só tiveram uma única grande missão que ainda assim foi ofuscada pela magnitude de Hive.

A série deu finalmente adeus a Hidra e criou outro grande vinculo com um dos filmes da Marvel, dessa vez Capitão América: Guerra Civil. O Tratado de Sokovia vai afetar diretamente o próximo ano da serie, com Daisy agora agindo na clandestinidade e a S.H.I.E.L.D. saindo das sombras do qual permaneceu por muito tempo. Temos um futuro lindo e brilhante pela frente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário