HQ's | Coffin Hill: Crimes e Bruxaria

Sabe aquela sensação quando você acorda de um sonho ruim? Aquele segundo no escuro em que você não sabe onde está? Estou começando a me perguntar quando essa sensação vai passar.
Com roteiro de Caitlin Kittredge e arte de Inaki Miranda, Coffin Hill tem um tom rock’n’roll - na verdade eu chamaria de punk gótico - e uma história que mistura horror sobrenatural e investigação. A autora é uma leitora de Hellblazer, é claro. Na verdade, ela é uma autora de romances e a ideia original de Coffin Hill surgiu assim, até que pediram a ela um roteiro e ela sabia que essa seria a história perfeita para o desenvolvimento em quadrinhos.

Tem pesadelos que você cai de um lugar muito alto. Aí você briga, faz força para acordar, para lembrar que é sonho, que não é real. Mas a única coisa que te acorda... é bater no chão.
Depois de um trágico acontecimento em seu passado, Eve Coffin foge da cidade. Por culpa dela muita merda acontece muitas pessoas se machucaram. De adolescente mimada e rebelde, torna-se uma policial em Boston, mas perde tudo em outro acidente trágico. A HQ Coffin Hill: Crimes e Bruxaria Vol. 1 – Floresta da Noite traz as histórias de Eve. Os erros de seu passado e as consequências presentes. Eve é obrigada a voltar para sua cidade e enfrentar seus fantasmas. Importante destacar que Eve não é uma mulher ordinária, ela é descendente das bruxas de Salém. 

Tem bruxa que só faz isso. Que cuida das criaturinhas indefesas. Que protege os outros. As Coffin sempre foram de só pensar em si. Desde Salém. Só o lado negro.
Como Kittredge comentou em uma entrevista, Eve não se encaixa exatamente como uma heroína, mas como uma personagem que faz coisas ruins pelas razões certas. Ela é uma policial que caiu em desgraça e uma bruxa que usa magia negra para conseguir o que quer. Ela está envolvida numa trama sangrenta, embora não perca um certo tom sexy e pervertido. E esse é apenas o primeiro volume dos quadrinhos.

Toda essa gente desse fim de mundo teria medo da minha família. Com razão. Os Coffin só levam sangue e desgraça a tudo o que tocam.
Como boa leitora de Anne Rice - A Hora das Bruxas e apreciadora de histórias de horror envolvendo criaturas sobrenaturais, não pude deixar de me sentir atraída por Coffin Hill. E não decepciona. Além de uma boa história traz um texto ótimo e uma arte incrível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário