Review | Uncharted 4: A Thieve's End (PS4)


Nathan Drake estrela o quarto game da série Uncharted, dando fim à saga do ladrão aventureiro. Uncharted 4: A Thieve's End se aprofunda na história da vida do protagonista apresentando seu irmão Samuel, personagem inédito do recente game da franquia. Nathan também conta com ajuda de seus parceiros veteranos Elena e Sully.

O herói agora tenta levar uma vida normal, seguindo uma rotina de homem casado tendo um emprego, longe dos perigos que enfrentava buscando tesouros nos lugares mais inóspitos do mundo, enfrentando os piores bandidos do crime organizado. Isso até aparecer o irmão Sam, ausente durante anos, e precisando de ajuda, e trazendo motivos o bastante para Nathan voltar a viver perigosamente. A história do jogo está muito bem escrita, e o realismo e atuação dos personagens convencem.

A jogabilidade de Uncharted 4 é praticamente a mesma dos games anteriores, com algumas pequenas mudanças. Drake continua explorando selvas, montanhas, cavernas, escalando paredes, resolvendo quebra cabeças, não muito complexos, e trocando muitos tiros com bandidos. As novidades começam com o uso de uma corda com um gancho, que faz Nate balançar para locais de difícil acesso, e até atirar ao mesmo tempo. Alguns cenários são tão grandes, que o game aparenta estar em um mundo aberto, sendo obrigatório o uso de um Jipe ou um barco para explorar cada local. O Jipe também deve ser usado para puxar itens com um cabo, ou para derrubar pilares. Cenários tão imensos escondem locais com os tesouros colecionáveis, presentes desde o primeiro game da série.


Visualmente, o título bate em cheio no fotorrealismo, trazendo muitos detalhes coloridos e vibrantes, tanto nos cenários quanto nos personagens. O realismo torna o roteiro ainda mais plausível, dando emoção real e humana às atuações de personagens em 3D. O modo de fotografia, que permite congelar a cena, e movimentar a câmera livremente para fotografar o momento e postar nas redes sociais, acaba sendo muito utilizado, devido à beleza do visual.

Por fim, um modo multiplayer está presente, possibilitando os jogadores de realizar as manobras de parkour do modo história, e atirar ao mesmo tempo.


Veredicto 

Uncharted 4 foi adiado por algumas vezes, mas chegou extremamente caprichado e polido em todos os aspectos. Cenários imensos para serem explorados com veículos deixam o título menos linear que a trilogia, tendo a impressão de ser um game de mundo aberto. Momentos de extrema ação e perigo ainda estão muito presentes, injetando uma boa dose de adrenalina à obra. O visual realista impressiona não apenas pela beleza, mas pela atuação e emoção dos personagens, que são praticamente humanos. E ainda há o multiplayer, que não faria falta, mas diverte. A Thieve's End cumpre a difícil missão de ser o melhor Uncharted da série!

Nota: 9,5

Ficha Técnica
Título: Uncharted 4: A Thieve’s End
Plataforma: PlayStation 4
Produtora: Naughty Dog
Distribuidora: Sony

Nenhum comentário:

Postar um comentário