Alex + Ada | Muito mais do que uma HQ sobre Inteligência Artificial


Cada vez mais nós avançamos nos estudos na área de inteligência artificial, e faz muito tempo que esse é um tema recorrente em várias obras da ficção. As obras vão desde livros (como Eu, Robô, de Asimov), filmes (como A.I. -  Inteligência Artificial e mais recentemente Her e Ex Machina), Mangás e Animes (como Chobits) e no mundo dos quadrinhos não poderia ser diferente.

Não escondo de ninguém que sou um grande fã de ficção científica, e alguns dias atrás comecei a pesquisar por quadrinhos do gênero. Acabei encontrando Alex + Ada, que chamou minha atenção por, assim como a maioria das obras que eu citei acima, trazer como tema base o romance entre um humano e sua androide. Muita gente acaba fugindo desse tipo de história que parece que já foi recontada inúmeras vezes, mas eu resolvi insistir, pois todas as obras que eu li e envolvia esse tipo de relacionamento possuía várias particularidades que os tornavam únicas. Tanto que para quem não conhece alguma das obras supracitadas, recomendo fortemente que vá ler/assistir.

Mais uma vez a minha insistência em acompanhar obras com essa temática fez com que eu lesse uma obra maravilhosa. Alex + Ada é uma história dividida em 15 edições e eu terminei de ler todas em um dia. A história tem um começo que lembra um pouco o filme Her, onde o protagonista (neste caso Alex) recentemente passou por um término de relacionamento que acabou o deixando com um vazio profundo. Da mesma forma que o mundo de Her e das outras obras citadas já é mais avançado tecnologicamente que o nosso, em Alex + Ada essa regra também se aplica, mas tendo vários detalhes que eu achei bem legais.


A maioria das pessoas possui um dispositivo instalado nas têmporas (aquela região que temos dos dois lados da cabeça e tem um vão), que funciona como um super computador. Com esse dispositivo você pode ligar as luzes da sua casa, ligar o seu carro, navegar na internet, mas o mais legal é que as pessoas podem fazer ligações "telefônicas" com ele. E essas chamadas funcionam como se elas estivessem se comunicando por telepatia. A tecnologia presente na vida das pessoas na história dessa HQ foi muito bem desenvolvida.

Os androides também são cada vez mais comuns na vida das pessoas, tanto os mais simples e que não possuem aparência humana e são utilizados em tarefas domesticas como fazer café e limpar a casa, quanto os que possuem forma humana e são utilizados como companheiros e brinquedos sexuais.

Porém no mundo de Alex + Ada, as pessoas ainda nutrem um certo preconceito com os androides, pois no passado houve uma revolta de alguns robôs dotados de consciência em uma fábrica, onde várias pessoas acabaram sendo mortas por eles. Depois disso o governo americano proibiu que qualquer forma de inteligencia artificial fosse dotada de consciência, o que não afastou a insegurança de algumas pessoas.


O preconceito com os androides é uma das partes da história que foi muito bem retratada, o ódio que as pessoas acabam tendo por algo que é diferente acaba nos lembrando de problemas sociais que estão presentes em nosso dia-a-dia. Pois na obra os androides que conseguiram de alguma forma quebrar o bloqueio do governo (você vai entender mais lendo, sem spoilers por aqui) acabam tendo somente a vontade de viver uma vida normal, mas as pessoas equivocadamente os vêem como uma ameaça. E isso tudo por causa do que ocorreu na fabrica, mas a grande questão é que ninguém realmente sabe o que levou os robôs a cometerem aqueles assassinatos.

Conseguem notar a grandiosidade da obra? Até o momento eu citei vários plots sem adentrar no assunto principal, que é o romance entre Alex e Ada. Anteriormente eu disse que Alex estava em um momento deprê da vida devido ao término de seu noivado. Nisso chega o seu aniversário e sua avó, que é adepta dos androides "acompanhantes", lhe envia uma X5 de última geração. No começo ele é extremamente contra a ideia de ter uma androide em casa, ainda mais de usar da maneira que sua vó sugeriu, inclusive ele quase a devolve para a fábrica.

Depois que resolve manter Ada em casa, e de lhe dar esse nome, Alex acaba não gostando da falta de liberdade e de decisão que ela tem. Sempre que ele pergunta o que ela quer fazer ou do que ela gosta ela responde coisas como: "Quero fazer o que deixa Alex feliz." ou "Gosto do que o Alex quiser que eu goste." Isso faz com que ele comece a pesquisar sobre as inteligências artificiais e se existe alguma forma de fazer com que Ada possa desenvolver uma consciência. Claro que ele acaba descobrindo, e é quando a história realmente começa (e os problemas também).


Alex + Ada é uma obra fantástica que aborda o relacionamento entre homem/máquina de uma forma surpreendente e diferente do que estamos acostumados a ver nesse tipo de obra. A parte do preconceito está bem real e pesada, mostrando que todos direta ou indiretamente acabam sofrendo por seus efeitos. O único ponto negativo que eu tenho a citar (mas que de forma alguma estraga a obra) é a arte de Jonathan Luna que por vezes acaba fazendo com que falte expressão nos personagens em alguns momentos.

Alex + Ada é uma HQ da Image Comics e infelizmente ainda não foi lançada no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário