Rat Queens, conheça o novo lançamento da Jambô Editora


Recentemente me deparei com um tweet do autor Leonel Caldela comentando que Rat Queens iria sair pela Jambô Editora aqui no Brasil. Eu não sabia do que se tratava, mas a capa me encantou. Um traço bonito e uma paleta de cores viva e cativante. 

Então fui pesquisar.

Quando eu li sobre a série, vi que o currículo já era impressionante. A revista deveria ter sido lançada pelo Kick Starter, mas a Image Comics abraçou o projeto uma semana antes de a campanha começar. Até agora, já foi aclamada pela crítica, indicada para Eisner Award 2014 e ganhou o prêmio GLAAD Media Award. O prêmio GLAAD foi entregue à HQ em especial devido à representatividade que a revista possui. A ladina halfling Betty é lésbica e a Orc Braga, aliada das meninas, é trans. O primeiro volume, Pancadaria e Feitiçaria (Sass and Sorcery) também foi indicado para Hugo Award por melhor história gráfica.

O roteirista é Kurtis J. Wiebe e o primeiro desenhista da série de revistas foi Roc Upchurch. O design de personagens dele é muito bom, mas, infelizmente, ele foi afastado do projeto devido a acusações de violência doméstica. 


Quem assumiu seu lugar foi Stjepan Šejić, conhecido no DeviantArt como Nebezial. Particularmente, sou fã número um do trabalho dele. Seus desenhos são vivos e ele tem um ótimo estilo para desenhar mulheres fortes.


Finalmente, a série ganhou uma desenhista chamada Tess Fowler. Stjepan Šejić tinha uma pegada mais realista, enquanto que Tess conseguiu resgatar um pouco do estilo dos primeiros traços da revista.


Quanto à história, as quatro aventureiras são um grupo clássico de RPG, exceto pelo fato de que elas não estão nem aí para ordem e bons costumes da cidade. São obrigadas a ir numa missão-castigo devido ao mau comportamento, brigas e agressões. Os xingamentos e ironias dão um ar cômico à narrativa. As meninas não têm pudor algum.


Betty
“Tequila, vodka e dois cogumelos mágicos: eles a chamam de Betty”.
Dee
“Meus pais cultuam um polvo gigante que voa. Os feriados são estranhos”.
Hannah
“Eu acabei de conjurar um pequeno foda-se”.
Violet
“Eu sei que minha espada é de marca. Eu uso pela ironia”.

Se você leu e gostou, vale comentar que a revista pode virar uma série televisiva. Se você não leu, Rat Queens é uma ótima pedida. É uma história boa e divertida no melhor estilo D&D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário