O incrível enredo de Mass Effect


Todos sabemos que Mass Effect: Andrômeda está sendo produzido e os fãs estão extremamente curiosos sobre o game, que infelizmente foi adiado pro ano que vem. Tudo o que sabemos por enquanto é que esse vai ser o primeiro game do universo de Mass Effect onde não iremos jogar com o(a) nosso(a) amigo(a) Shepard.

Algum tempo atrás (mais de um ano, talvez dois) eu havia comprado o ME 1 e 2 em uma promoção da Steam, e eu sempre começava a jogar e nunca avançava muito, pois sempre instalava vários jogos ao mesmo tempo, e no final acabava jogando somente um, e nunca era o jogo de Shepard e cia.

Mas, vendo que o 4º game estava a caminho, resolvi focar em jogar a trilogia e esquecer de qualquer outro jogo que eu possua em minha conta. Não poderia ter tomado decisão melhor. Pois, apesar das muitas falhas que incomodam no primeiro jogo, como defeitos na IA tanto dos aliados quanto dos inimigos, todo o enredo de ME é maravilhoso (apesar de muita gente detonar o final, mas não iremos falar dele nessa matéria, até porque eu ainda não terminei o terceiro game).


Para quem não conhece, o jogo conta a história de Shepard, primeiro oficial da nave estelar Normandy (abaixo apenas do Capitão Anderson). No começo do jogo ele é apresentado a Nihlus e é dito que este é um Espectro (um soldado que trabalha pro conselho galáctico). Nisso uma colônia terráquea que habita o planeta Eden Prime (e estava guardando um dispositivo Protean, que é uma raça extinta) é atacada. Então Shepard ganha a missão de proteger a colônia e recuperar o dispositivo. Nihlus aproveita e diz que esse pode ser um teste para Shepard, pois ele está sendo cogitado para se tornar um espectro.

Durante a missão, aparece um outro espectro chamado Saren, que acaba se revelando como traidor e matando Nihlus. Depois da primeira missão, Shepard acaba tendo que ir se explica pro conselho e falar sobre a traição de Saren, e é claro que eles não acreditam, pois o traidor guarda é o melhor espectro que eles tem. Então você (no papel de Shepard) tem que juntar provas para provar que Saren é um traidor e está tentando trazer de volta uma raça conhecida como Reapers, que são seres que fizeram os Proteans serem extintos, e que para isso está contando com a ajuda dos Geth (uma raça cibernética).

Saren

Como vocês puderam notar, existem várias raças no universo de ME, e olha que eu só citei algumas, mas as mais importantes, que são as que compõem o conselho são: Asaris (uma raça só de mulheres, que pode se reproduzir se acasalando com seres de qualquer outra raça, inclusive entre elas), Turians (a raça do Saren) e os Salarians. Claro que durante a trilogia você encontra várias outras raças, inclusive entre seus aliados, que por sinal, são muitos.

Além de possuir um enredo principal de tirar o fôlego, as histórias secundárias acrescentam muito ao enredo do game. E elas são várias, têm muitas sidequests que revelam bastante sobre o universo de ME, conversar constantemente com os seus aliados também revela muito, além de você ir conhecendo o background de cada um. Se você é daqueles gamers que pula essas conversas e só se concentra nas missões principais, você vai perder muito do jogo. A frase que eu considero como uma das melhores do jogo é dita em uma dessas conversas. Vou falar, porque acaba não sendo tanto spoiler, em uma conversa com um aliado chamado Legion (ele tem esse nome porque ele é um Geth com uma consciência coletiva, que divide tudo o que aprende com outras unidades, como se estivessem conectados na "internet" mentalmente, pra explicar de forma mais fácil) ele te conta sobre quando um indivíduo de sua raça resolveu questionar sua existência para o seu criador e cita o que esse Geth falou: "Does this unit have a soul?", que traduzindo quer dizer "Essa unidade possui uma alma?". Pode parecer uma coisa meio clichê quando falamos de inteligências artificiais, mas no clima do jogo, e pegando toda a história da raça, na hora chegou a me arrepiar quando ele disse isso.

"We are Legion, because we are many."

Ali em cima eu falei de alguns problemas que o jogo possui (fiquem tranquilos porque eles são corrigidos já na segunda versão), e realmente, em alguns momentos do primeiro game você acaba ficando irritado com a falta de noção da IA, os inimigos por mais que estejam armados várias vezes correm igual uns loucos pra cima de você e não tentam procurar cobertura. O mesmo acontece com os seus aliados, vivem morrendo por meter a cara no meio do tiroteio, e várias vezes ficam atirando igual uns loucos na parede, sem necessidade. Mas apesar dessas falhas o jogo continua sendo muito bom, claro que pelo fato de o 2 corrigir esses erros ele acaba sendo bem mais prazeroso.

Mas vou ficando por aqui, espero que tenha conseguido lhes passar um pouco dessa experiência maravilhosa que é jogar Mass Effect. Se você já jogou, comente o que achou do game, onde acertou, onde errou, qual seu personagem preferido? Sua opinião é importante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário