Resenha | Skywalking - A biografia de George Lucas, o criador de Star Wars


Olá leitores do Nerdbucks. Aproveitando o embalo do filme Star Wars: O despertar da Força, fizemos algumas matérias sobre a franquia, como a crítica do filme sem spoilers, e uma matéria onde falamos sobre as várias teorias que surgiram com esse novo episódio. E hoje eu trago para vocês a resenha do livro Skywalking: A vida e a obra de George Lucas, que é a biografia da pessoa que criou esse grande universo chamado Star Wars. Seguindo os moldes da crítica que fizemos do filme, nessa resenha eu irei separar algumas informações sobre Lucas que você irá encontrar no livro e lhes dizer porque esse livro é importante para todos os fãs da franquia e de cinema em geral.

Lucas quase morreu em um acidente de carro

Foto do acidente publicada em um jornal local (da cidade de Modesto)

Logo no começo do livro ficamos sabendo que por uma sorte muito grande Lucas não morreu em um acidente de carro quando era mais novo. O criador de Star Wars teve a sua fase rebelde na adolescência e gostava de carros e costumava correr com eles, até se envolver em um acidente que tirou o seu carro da rodovia e quase custou a sua vida. Por incrível que pareça, George Lucas Jr. (sim, ele tem Junior no nome, pois seu pai também é George Lucas) sobreviveu somente porque seu cinto de segurança estava ruim e arrebentou antes que o seu carro fosse totalmente amassado, fazendo com que ele voasse para fora do veículo, ironicamente salvando a sua vida.

Seu primeiro longa metragem como diretor foi THX 1138

Lucas ao lado de um dos atores de THX

Desde que estava na faculdade de cinema, Lucas gostava de filmes com números no título, e acabou criando o curta THX 1138, que foi bem elogiado na faculdade. Quando estava com o estúdio Zoetrope (em parceria com seu mestre e amigo Francis Ford Copolla) eles resolveram fazer um longa de THX. O filme conta a história de uma sociedade onde as pessoas não possuem emoções e o governo é opressor (uma distopia clara), mas na época o filme foi um fracasso de bilheteria e foi considerado muito depressivo. Apesar do fracasso do filme, ele acabou sendo considerado uma obra cult e fez um certo sucesso entre estudantes de cinema em alguns países da Europa.

A relação conturbada com Copolla

Lucas e Copolla na época da Zoetrope

George Lucas conheceu Francis Ford Copolla quando ainda estava na faculdade. Copolla se impressionou com o entusiasmo e os trabalhos acadêmicos de Lucas e o transformou em seu assistente. Um tempo após Lucas ter terminado a faculdade ele, Copolla e mais alguns amigos cineastas fundaram a American Zoetrope. Ambos produziram alguns filmes juntos enquanto o estúdio durou, mas devido a problemas financeiros e os constantes desentendimentos entre os dois, a Zoetrope acabou fechando. O livro fala muito sobre a relação de amor e ódio de Lucas e Copolla, dois gênios que apesar de todas as diferenças, deram os primeiros passos juntos no mundo do cinema.

Seu primeiro sucesso foi Loucuras de Verão (American Graffiti)

Lucas no set de Loucuras de Verão (American Graffiti)
Lembram que eu disse que em sua adolescência Lucas era um jovem rebelde que gostava de carros? Então, se baseando nessa fase de sua vida que surgiu a ideia para o seu segundo filme e que acabou por ser o seu primeiro sucesso como diretor. Loucuras de verão fala sobre a adolescência dos anos 60 nos EUA. O filme foi a estréia de Harrison Ford no cinema, ator que viria a participar de outros filmes de Lucas, como Star Wars e Indiana Jones. Loucuras ainda é considerado um clássico do cinema americano, mas a sua continuação More American Graffiti foi um desastre.

Lucas teve muitas, mas muitas dificuldades para lançar Star Wars

Alec Guiness (Obi-Wan) e Lucas no set de Star Wars
Dificuldades para conseguir um estúdio e investimento para o filme, várias mudanças no roteiro, atraso nas gravações, problemas com os sets, problemas com o sol durante as gravações das cenas no deserto, atores sofrendo acidentes... Alcançar o sucesso com Star Wars não foi nada fácil para George Lucas que teve que batalhar muito, desde as tentativas de vender a ideia para os estúdios, que não achavam que a fórmula daria certo, até os vários problemas na produção do filme, fizeram com que Lucas tivesse que suar a camisa (literalmente) para ver o seu filme ser lançado.


A escolha de Harrison Ford para o papel de Han Solo

George Lucas tinha uma filosofia de não usar atores de suas obras anteriores em seus novos filmes, pois gostava de fazer testes de elenco e descobrir novos talentos, porém uma coisa fez com que ele mudasse de ideia. Após ter quase todo o elenco escalado, a dificuldade de encontrar alguém para o papel de Han Solo estava alta, foi quando um dos produtores esbarrou com Harrison Ford, que mesmo após o sucesso de Loucuras de Verão, não havia engrenado na carreira de ator e estava trabalhando como carpinteiro em Hollywood. No começo Lucas não gostou da ideia de usar um ator que já havia participado de um de seus filmes e resolveu marcar um teste com Ford. Um script foi passado para Ford ler em seu teste, e o ator reclamou bastante na hora, pois achou que seria impossível interpretar o que pediam no teste, e por incrível que pareça, ganhou o papel justamente por causa disso, pois Lucas gostou do estilo rebelde do ator e achou que encaixaria perfeitamente com o personagem.

Essas são só algumas das coisas que a gente descobre lendo Skywalking, que tem mais histórias muito boas sobre a vida e as obras de George Lucas, lançar o livro no Brasil foi um ponto muito positivo para a editora Generale, e é uma obra obrigatória para os fãs de Star Wars e os amantes de cinema.



George Lucas - Skywalking foi cedido pela editora Generale ao Nerdbucks por conta da parceria. Acompanhe as novidades da Editora:



Ficha Técnica:
Nome: George Lucas - Skywalking: A Vida e a Obra do Criador de Star Wars
Autor: Dale Pollock
Editora: Generale
Páginas: 424
Onde Comprar: Saraiva, Amazon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário