Resenha | Eu, Robô (Isaac Asimov)


Olá leitores do Nerdbucks, hoje lhes trago a resenha do livro Eu, Robô (Isaac Asimov), e já vou avisando, quem assistiu ao filme e não leu o livro ainda, terá uma agradável surpresa. Digo isso, pois a estória vista no filme, não está presente no livro, e as que contém no livro são bem melhores do que a do filme. O livro na verdade é uma coletânea de contos escritos por Asimov entre 1940 e 1950.


A grande maioria dos contos relata alguns problemas que as 3 leis da robótica (ou a falta delas) podem causar nos cérebros positrônicos (os robõs de Asimov sempre são descritos possuindo cérebros positrônicos) dos robôs.

1ª Lei da robótica: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano sofra algum mal.
2ª Lei da robótica: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a primeira lei.
3ª Lei da robótica: Um robô deve proteger a sua existência, desde que tal proteção não entre em conflito com as duas primeiras leis.

Essas leis são a grande base da solução dos problemas apresentados pelos robôs ao longo do livro, não sendo deixadas em segundo plano (como visto no filme), aqui elas realmente são importantes, tanto que sempre que algum robô apresenta um problema no livro, os especialistas sempre tentam ver se ele está seguindo as 3 leis de maneira correta.

Todos os contos do livro estão de certa forma interligados, pois os robôs são produzidos pela mesma empresa (U.S. Robots & Mechanical Men) e são narrados pela psicóloga de robótica Susan Calvin. A doutora narra os acontecimentos em uma entrevista, e em todos os contos ela tem participação direta ou indireta. Pra citar um exemplo, já no primeiro conto, chamado de "Robbie", ela aparece em uma parte da estória ainda criança.

Não entrarei em mais detalhes dos contos de forma isolada, pois qualquer coisa que eu falar pode se caracterizar como spoiler, mas o livro é muito legal, mostra como seres de inteligência artificial podem apresentar problemas que a princípio podem parecer sem solução, mesmo quando têm que seguir algumas regras pré-estabelecidas, pois estas nunca irão prever todas as situações possíveis.

Novamente, destaco o trabalho impecável de edição da editora Aleph, desde a capa maravilhosa até a diagramação perfeita e agradável.

Leitura obrigatória para todos os fãs de ficção científica e de robótica, ou como uma das primeiras leituras para quem quer ingressar nesse mundo.

Ficha Técnica:

Nome: Eu, Robô
Autor: Isaac Asimov
Editora: Aleph
Páginas: 315
Onde Comprar: Submarino, Saraiva, Amazon.
Adicione no Skoob



Nenhum comentário:

Postar um comentário