Especial Dia das Crianças | Games que marcaram a infância


Olá menininhos e menininhas que acompanham o Nerdbucks. Hoje é o dia das crianças e, para comemorar essa data muito especial onde lembramos com carinho de uma das melhores fases da nossa curta passagem pela terra, resolvi falar sobre os games que marcaram a minha infância (algumas pessoas dizem que ela ainda não acabou hehe).

Rock & Roll Racing (SNES)

O primeiro game dessa lista cheia de nostalgia é um que eu não possuía na gloriosa época do SNES: Rock Roll Racing. Eu ainda não possuía um Super Nintendo na época que conheci essa obra prima da plataforma, mas um amigo acabou me apresentando o jogo e como eu me encantei, tive que ficar indo na casa dele quase todo dia para poder jogar (haha). Se você nunca jogou ou ouviu falar, ou vive em outro planeta igual a maioria dos personagens do jogo, ou está comemorando o dia de hoje, pois ainda está na idade de ganhar presente. Somente a segunda alternativa é perdoável.

O jogo é de corrida, mas é daqueles jogos onde seu veículo é dotado de mísseis, minas e você pode explodir os adversários, tipo Twisted Metal (se não conhece este também não há nada que eu possa fazer por você). Mas uma coisa que me encantava pra caramba era a trilha sonora, que era composta de puro Rock, sério caras, tinha Black Sabbath e era foda, mesmo eu não conhecendo a banda na época, eu curtia demais o som. Infelizmente, por nunca ter possuído o jogo quando criança, eu só fui zerar ele depois de grande e jogando em um emulador pra PC. Mas vale muito a pena, e o jogo continua divertido. "Let the Carnage Begins!!!"


Age of Empires (PC)

Age of Empires é um dos jogos que mais marcaram a minha infância. Foi o jogo que me fez conhecer os games de estratégia, que é um dos que eu mais gosto hoje (perde pros RPG's, claro). Na época que Age foi lançado (em 1997) os gráficos eram bem avançados e realistas, e as vezes o jogo acabava me prendendo durante um dia inteiro. Toda aquela ideia de construir sua cidade, ir colhendo recursos e enfrentando os inimigos era muito divertida. Sem contar que o jogo possuía aqueles profetas com visual de moisés que conseguiam converter até as construções (Wololo).


Dark Colony (PC)

Outro jogo de estratégia que marcou minha infância foi o não tão conhecido Dark Colony. O jogo se passava no futuro, mais precisamente no ano de 2137, quando a humanidade descobriu que marte possuía um mineral muito valioso conhecido como Petra 7. Porém ao chegar lá, os humanos percebem que uma raça alienígena havia feito essa descoberta antes. A raça é conhecida como Taar e veio de Zeta Reticuli, e são os famosos greys. Claro que nenhuma das raças resolve ceder a um acordo amigável e ambas entram em guerra pelo domínio de marte.

O jogo possuía uns CG's bem lindos pra época, e o mais legal é que possuía legenda em português, isso hoje pode parecer uma coisa bem normal, mas o jogo foi lançado em 1997 (assim como Age) e nessa época isso era muito difícil.  O game conseguiu fazer alguns fãs aqui no país, mas acabou não fazendo tanto sucesso, uma pena, pois era um belo game e poderia ter rendido algumas boas continuações.


Diablo (PC)

Diablo foi um jogo muito especial, pois foi ele o responsável por me introduzir ao lindo universo dos RPG's eletrônicos. O jogo foi feito por uma das melhores produtoras de games - a Blizzard, explicarei o porque em um post que deve sair ainda essa semana - e foi responsável por criar um gameplay que até hoje é copiado por muitos outros jogos, que é esse estilo de jogo com visão isométrica onde você clica nos inimigos para atacar. Mas o melhor de tudo é que você enfrenta o tinhoso em pessoa (?) no final. A franquia também atravessou várias gerações, Diablo 3 foi lançado em 2012 e ainda é muito jogado.


Final Fantasy VIII (PSX)

Muitos fãs da série vão me crucificar e desenvolver um ódio eterno por eu não ter escolhido a versão VII do game. Mas se Diablo foi o grande responsável por me fazer conhecer os games de RPG, Final Fantasy VIII foi o responsável por me apresentar os belos JRPG's (temos uma matéria sobre eles aqui). Quando joguei esse game pela primeira vez foi amor a primeira vista, os personagens carismáticos, a história bem desenvolvida mais um mini game conhecido como Triple Triad foram o suficiente para me prender totalmente no jogo, que até hoje eu volta e meia crio um save pra relembrar.

Final Fantasy VII foi um ótimo jogo também, mas nunca me prendeu da mesma forma que o VIII, lógico que como fã da franquia eu gosto dos dois, mas até hoje a oitava versão é a que ocupa um espaço maior no meu coração.

P.S.: Final Fantasy sempre teve um áudio excelente durante o tempo que Nobuo Uematsu era o responsável, mas o 8 é maravilhoso nesse sentido, Succession of Witches é praticamente a música de game que eu mais gosto até hoje.


Starcraft (PC)

Por último e não menos importante - na verdade até tem mais jogos que eu poderia colocar na lista, mas para não virar um livro eu escolhi os que mais marcaram a minha infância, dos que mais marcaram a minha infância, se é que vocês me entendem - temos mais um jogo da Blizzard. Starcraft foi eleito como o melhor jogo de 1998 e é mais um dos grandes jogos de estratégia que foi lançado nos anos 90. O jogo possuía 3 raças jogáveis, os Terranos (humanos né), os Zergs (uma raça meio insetóide) e os Protoss (uma raça mais desenvolvida e que possui poderes psíquicos). O game também atravessou algumas eras e teve uma continuação em 3 campanhas separadas, uma de cada raça, sendo que a dos Terranos e a dos Zergs já foi lançada e a dos Protoss chegando nesse ano de 2015.

Então, qual foram os jogos que marcaram a sua infância? Conte para a gente nos comentários.

2 comentários:

  1. como sou velho, o que mais marcou minha infância foi frostbite do Atari e Alex Kidd in miracle world no Master system, com poster de tudo o mais

    ResponderExcluir