Resenha de filme podre: Sexdrive, Rumo ao Sexo


Caras, nem sei porque estou fazendo essa resenha. Ando numa maré terrível pra escolher meus filmes e preciso expressar o quão tosco alguns deles são, estou com medo de estar com câncer, preciso alertar vocês antes que role com mais gente.

Então, vamos falar do filme: Ele é de 2008, dirigido por Sean Anders, o gênio por trás de Quero Matar Meu Chefe 2 - também conhecido como "esse é aquele ruim" -, e Esse é meu Garoto com Adam Sandler, sem comentários aqui. Com um elenco com nomes de peso como Josh Zuckerman, Amanda Crew e Clark Duke. Ele conta a história de três adolescentes que saem em uma "roadtrip" para tirar a virgindade do personagem principal chamado Ian.

Seu melhor amigo - Pff - Lance, (que não tenho a menor ideia de como tem a auto estima em dia, sério, como cara! Me ensina por favor de onde tu tira tanta confiança assim bicho, parabéns) começa a pilhar Ian pra transar de uma vez. Ele, com todo seu conhecimento sexual, fica tentando fazer o seu amigo extremamente cagão e bunda mole tentar criar um pouco de bolas e ir atrás de mulheres. Claro, de um jeito extremamente babaca.

Sua melhor amiga, bff (best friend forever) e obviamente friendzonadora, Felicia faz o papel mais óbvio do mundo. A miguxa que faz o miguxo de otário, cujo qual se fode criando sentimentos e toma um tocasso em público extremamente vergonhoso. Mas como estamos num filme e não na vida real, é óbvio que eles ficarão juntos no final e serão felizes para sempre. Erraram rude na realidade hein galera? 99% da Internet já foi friendzonada e 98,5% das vezes a brincadeira acaba em uma situação estranha pra cacete, gradativamente vão parando de se falar e fim. Sim, essa é a vida real, get over it.

Ian e sua BFF

Ian resolve cometer um erro crasso, que inclusive muitos já cometeram e acabaram em enrascadas bem mais épicas. Conhece uma garota na internet e resolve ir atrás da ppk dourada. Pra completar a obviedade completa do roteiro vamos adicionar um irmão babaca chamado Rex (James Marsden), que é o Stifler copiado e colado. Ele tem o carro da casa, que obviamente é O carrão (um GTO 69 fodasso), e a sua ppquinha fica interessadíssima pela caranga. Ela fala pro malandrão ir pro seu estado com esse carro que ela libera geral (sim, ele vai atravessar vários km's por essa merda, não baaaaaaaasta ser uma anta, tem que cagar grande).

Uma bosta né? Já devia ter desligado aí mas, não, já que estamos nessa vamos até o fim. Durante uma festinha que o seu amigo pegador esquisitão faz em sua casa, que inexplicavelmente bomba pra cacete, Ian tem a oportunidade clara de marcar um gol a favor pra variar. Lance arruma uma garota para Ian, que a leva para o quarto e ela literalmente chupa os dedos dele. E ele corta a maluca... Beleza, ele "estava apaixonado pela sua BFF", mas cara, isso acontece literalmente horas antes dele decidir andar uma CARALHADA de quilômetros só pra comer uma mina. CADE O SENTIDO DISSO?!?!!?

Sério, cade?!?!!?! Ele tá a sós num quarto com uma guria praticamente igual a sua "amiga virtual" (cheguei de achar que era a mesma porra de atriz) e nega fogo. Beleza, estou in love, mas porra, então não decide que vai atravessar a merda do país pra fazer algo que tu podia ter feito na NOITE PASSADA, de GRAÇA. Mas beleza, vamos botar na conta do inconsciente afetivo dessa criança aí.

O filme tem 129 minutos, são DUAS HORAS. Passou um tempo infinito nessa merda e não foi nem metade do filme. Esse lixo passa tão lento que me senti num vórtice de espaço-tempo eterno. Ian decide ir pra OUTRA MERDA DE ESTADO atrás de uma guria que ele nunca teve a capacidade de ligar, ou sei lá, pedir pra trocar uma ideia via webcam (era 2008 gente, não 1998). Lance vai junto e Felicia, em uma desculpa podríssima, se reúne a trupe. A viagem é tão desinteressante que vou resumir bem rápido.


Monte de merda sem graça acontece, alguns ganchinhos pra um final meia boca, eles encontram uns amish aleatórios, que fazem uma festa foda e chamam o Fall Out Boy (tive que usar o Google nessa, não tinha a menor ideia de quem eram eles, a menor ideia) todo mundo fica loucasso e o amigo fodão Lance se apaixona por uma Amish. Sim, sim, foda demais. Quando tu acha que não tem como ser mais podre, óbvio e sem graça, a galera dá um jeito.

Fast Foward pro final: chegam na PQP que era aquela cidade, levam o golpe da loiraça e perdem o carro. A Felicia, que de tão desinteressante só citei agora novamente, tá no carro escondida, quase todo cast palha se reúne pro "auge". Ian, vestido de rosquinha mexicana, salva o dia. Parabéns, clap clap clap. Parabéns pra mim, por ter aguentado tanto tempo vendo essa bosta.


Lance simplesmente ignora todas as regras da sociedade, vira amish e fica com sua garota. Larga família, emprego, faculdade e vira amish. No meio do nada. Depois de uma viagem aleatória que seu amigo claramente com problemas psicológicos quase mata a todos várias vezes. Foda-se tudo mesmo, inclusive o sentido. Casalzinho fica junto e não tem UMA cena que dê pra no minimo falar "own, ti fofu", nenhuma, só vergonha alheia geral. Rex o irmão babaca se assume gay, só pra completar a pilha de estereótipos babacas que o filme tem e obviamente, possui aquelas ceninhas pós créditos que tentam ser engraçadas.

Que bosta de filme, saí da sala dar uma mijada sem nem esperar as cenas, quando voltei já desliguei a TV pra não dar chance ao azar e pegar alguma delas. Tinha altas coisas pra fazer, posterguei pra ver um dos maiores lixos da minha vida, valeu a pena? Absolutamente não, estou arrependido pra caralho. Porra do meu dia já é curto suficiente e eu consigo largar 162 minutos no ralo pra ver uma comédia adolescente americana.

Pelo menos esse filme fez eu me tocar que estou postergando coisa pra caramba e preciso organizar melhor meu tempo. Inclusive parar de escolher filmes aleatoriamente no Netflix. Que essa seja a última "Resenha de Filme Podre", curto meu cabelo, xô quimio.

2 comentários:

  1. o Filme que faz parte de um gênero descompromissado e interessado apenas em risos, é muito bom, um dos melhores na minha opnião por ter cenas bem inéditas e nada forçadas. Achei o seu comentário bem merda mesmo, ao que tudo indica, você pegou o VHS da Lista de Schindler para assistir e sem querer alguém trocou as fitas e vc acabou vendo um filme que tem como propósito apenas entreter e não te encher de uma ótima cultura, que vc deve ter. Valeu Cinéfilo !

    ResponderExcluir
  2. Nem sabia que a rapaziada feliz do jardim de infancia fazia crítica de filme. O filme pode não ser uma obra de arte, mas essa tua critica era pra ser engraçadinha???

    ResponderExcluir