DC Comics | Mulheres são as heroínas da Segunda Guerra Mundial em nova HQ da editora


Em DC Comics Bombshells, um quadrinho digital que será lançado pela DC Comics com versões retrô de suas heroínas, as mulheres são as "heroínas principais", quebrando as barreiras do sexismo e
entrando em cena antes de qualquer de suas contrapartes masculinas.

Em outras palavras, na versão "Bombshells" da Era de Ouro as mulheres viraram heroínas antes dos homens.

A série, que será lançada digitalmente na data de hoje (25 de Julho) e terá sua versão impressa lançada dia 25 de Agosto nos EUA, terá versões "pin-up" de personagens como Supergirl, Mulher Maravilha, Zatanna e Arlequina - designs que já são populares em estátuas (miniaturas) e capas variadas. O preview da arte interna foi mostrado pelo site americano da MTV no começo da semana.

"Teremos heróis homens também," disse Margueritte Bennett, que está escrevendo a série para a DC. "Mas o que eu quero mostrar durante toda a série é que as mulheres vieram primeiro. Nenhuma heroína é derivada de suas contrapartes masculinas."

"Um exemplo é a Batwonan. Nós começamos com uma família bonitinha indo para o cinema em uma noite de verão," diz Bennett. "E um gangster aparece, e Batwoman surge do alto... e ela acaba prevenindo o assassinato dos Waynes."

"Ela previne Batman de um dia se tornar o Batman." diz Bennett.


"Nessa história, neste universo, eu quis que fossem as que definissem o que o heroísmo será no próximo século." ela disse.

Bennett já era fã dos designs retrô quando foi convidada pela DC para dar vida às personagens.

"Nós começamos com estes designs maravilhosos, e nós pensamos em que tipo de história faria as personagens aderirem a esse visual." disse Bennett. "Por exemplo, com Batwoman, eu nunca havia pensado em colocá-la nesse estilo "uniforme de baseball", mas foi tão inteligente." disse Bennett. Como resultado, na HQ, o 'Bat' (Nota do editor: bat pode ser morcego ou taco em inglês, logo, baseball bat = taco de baseball) de Batwoman também se refere a baseball.


Bennett quis que no universo Bombshells as mulheres fossem as protagonistas: "É uma história alternativa da Segunda Guerra Mundial, onde as mulheres são heroicas sem as restrições que existiram naquele tempo." ela disse. "Eu não quero que elas tenham que, antes de tudo, provar que podem ser heroínas. Eu não queria lidar com elementos de segregação e sexismo. Eu queria uma sociedade mais evoluída para que pudéssemos pular esses obstáculos."

"Quando as garotas pegarem esses quadrinhos, poderão ver essas mulheres sendo maravilhosas e vivendo o máximo de seu potencial sem ter que lidar com as restrições da sociedade." disse Bennett.


"Em nosso primeiro arco, que se chamará 'Enlisted', nós iremos contar a história de como as 'Bombshells' se formaram." disse Bennett. "Cada história opera como um capítulo individual - 10 páginas - e cada um deles irá focar em uma diferente heroína. E cada heroína terá o seu próprio gênero."

"Então Batwoman é como aqueles pomposos seriados dos rádios da década de 40." Bennett explica. "Supergirl é um filme de propaganda. Zatanna tem um estilo de horror. Arlequina tem um estilo Charles Chaplin. Mulher Maravilha é uma história de Guerra. Aquawoman é uma história de romance."


O que acharam leitores do Nerdbucks? Acham que vem coisa boa por aí? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo.


(Via Newsarama)

Nenhum comentário:

Postar um comentário