Reviews/Previews das séries baseadas em HQs - Parte 3 DC


Bem vindos caros leitores do Nerdbucks! Esta é a penúltima parte dos textos sobre a DC e será só com previews das séries novas, que irão aparecer na telinha durante esse ano. Já comentamos sobre uma delas, Lendas do Amanhã, no primeiro texto e hoje iremos comentar sobre Supergirl e Blackbirds, a série dos Jovens Titãs!


Supergirl

Bem, acho que a grande maioria das pessoas sabe quem é esta personagem, mas para quem não sabe, aqui vai um pequeno resumo: Kara Zor-El é a prima do Superman, enviada para a terra para ser criada por seu familiar. Ela é o membro mais reconhecido da família Superman, tirando o próprio, não é lá o personagem mais complexo do mundo, veio de uma época onde todos os heróis começavam a receber suas "contrapartes" femininas e com o tempo ganhou em profundidade, construindo uma personalidade própria e se tornando peça chave no universo da DC, culminando no sacrifício da Crise das Terras Infinitas, seu mais importante momento.

Agora sobre a série em si. Eu não entendo muito qual é a da DC colocando seu material em várias emissoras. Beleza, podemos dar sempre a desculpa do "multiverso", mas que desculpinha xarope. Supergirl será feita pelo canal CBS, isso faz com que toda perspectiva de interação entre ela e os já populares Flash e Arrow seja inexistente e piora. Desde Smallville, com a "nova era" dos super-heróis, a criação do MCU e o foco no público mais adulto, a DC nunca mais usou seu "top 3" em vão, Superman, Batman e Mulher Maravilha só aparecem em live action nas telonas e olhe lá. Isso significa que veremos várias vezes "vultos" do Superman, comentários sobre ele, mas jamais veremos uma interação real entre os primos, totalmente broxante.

E o piloto? Alguns sabem que ele já vazou, em qualidade muito boa inclusive, e eu o assisti! O tom da série lembra Smallville, é focado para o público adolescente, mas da década passada. Não sou um estudioso em sociologia e comportamento humano, mas creio que se passaram 10 anos desde então e essa geração tem outros interesses e um estilo diferente de abordagem seria interessante, mas eu estou ignorando a capacidade humana de adorar clichês e esta série é justamente isso. Lembram como Agent Carter foi elogiada por ter um personagem feminino forte e que quebrou tabus na TV? Pois então, Kara é o total oposto (haha). Uma personagem fraca e bobinha, mais do mesmo. Em uma era que o povo clama por uma personagem feminina forte como foi Furiosa de Mad Max, ver Kara ser assim é bem frustrante, ainda mais pelo público que assistirá a série, adolescente e facilmente influenciável. Quem viu a animação “Superman: Apocalypse” sabe como Kara pode ser muito bem aproveitada sendo alguém poderosa e forte, reconhecida até pelas amazonas de Diana.

Cheio de furos de roteiro, aqueles conhecimentos que vem do nada e forçam a amizade, relacionamentos mal explorados, personagens desinteressantes e um casting somente ok, com pouquíssima criatividade, eu passarei longe deste seriado. Pode ser que seja divertido para algumas pessoas, não as julgo, longe disso, todo mundo precisa desligar do mundo real de vez em quando e deixar o cérebro na jarra, uma diversão sem compromissos, mas ficou a desejar e seria muita surpresa caso esta primeira temporada destoasse do primeiro episódio, que já entrega o plot inteiro.

Data de Estréia: 26 de Outubro de 2015



Blackbirds

Esta série irá abordar a história da criação dos Jovens Titãs, grupo de heróis que são a "Liga da Justiça da nova geração". Seguindo a história de um jovem Robin saindo da tutela de seu criador e se tornando o Asa Noturna, posteriormente organizando este grupo bacaninha.

Problema é que o seriado já está naquele limbo do "se é que vai sair". As poucas notícias sobre ele normalmente falam sobre adiamentos de gravação, adiamentos de casting, mudança de nome. Inicialmente conhecido como Titans, nome que particularmente achei animal, porém alterado para Blackbirds durante a produção sem muitas explicações do porquê. Achei somente alguns comentários sobre o posicionamento de marca, querendo se afastar da popularíssima série animada dos Teen Titans.

Sobre posicionamento, a ideia é ótima. Até achei um vacilo enorme da Warner não ter colocado esta série como sua, usando o pequeno universo de Arrow e Flash como introdução para os heróis do grupo. Pensem comigo, o público será o mesmo, quem assiste Arrow e Flash com certeza vai se interessar em ver uma série dos Teen Titans, ainda mais que a série animada é sim uma referência positiva de adaptação, divertidíssima e leve. O público está lá, só aproveitar. A Warner perdeu uma oportunidade de ouro em fazer uma “Liga da Justiça B” muito mais divertida que a “Legends of Tomorrow”.

A maior pergunta fica se a TNT vai acertar no tom ou errar brutalmente. As séries ativas do canal que tem maior sucesso são Falling Skies, Legends e The Last Ship, interessantes e bem produzidas, possuem uma boa base de fãs, a questão técnica aparentemente não será problema. Fica a expectativa de como será o casting, escolha de diretores/produtores, quais caminhos serão seguidos, por enquanto somente Steven R. McQueen está confirmado, o Arsenal de Arrow, Colton Haynes, também é colocado como um nome certo desta trupe.

Vale a pena ficar ligado nas notícias e esperar ansiosamente a sua estréia, o tema é bacana e o canal é confiável. Verei com certeza!


Data de estréia: Final de 2015/Início de 2016

Semana que vem encerraremos a DC falando sobre duas marcas que são de sua subsidiária adulta, a Vertigo. Falaremos de Preacher e Lúcifer. Fiquem ligados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário