Resenha do livro "O Planeta dos Macacos" - O que nos separa dos animais?


Aviso: O texto contém alguns spoilers leves, que não irão estragar a leitura.

Confesso que a primeira vez que eu assisti a primeira versão do filme "O Planeta dos Macacos" (era um pequeno projeto de gente) eu não me prendi muito, o filme não me atraiu, e até hoje não pensei em voltar a dar uma chance para a franquia. Mas resolvi ler o livro antes de voltar pra franquia cinematográfica, afinal, todos sabem que em 99,9% dos casos o livro é sempre melhor...

Para quem não conheçe ou nunca ouviu falar (e provavelmente assim como vários personagens da obra, vive em outro planeta), uma sinopse: " No ano de 2500, o professor Antelle, o físico Arthur Levain e o jornalista Ulysse Mérou deixam a Terra. Eles embarcam numa nave cósmica, em direção ao extraordinário sol vermelho Betelgeuse, na constelação de Órion. O destino encontra-se a 300 anos-luz da Terra e até atingi-lo passam-se, em nosso planeta, cerca de três séculos e meio, enquanto os viajantes, devido à dilatação do tempo, têm a sensação de passarem-se apenas dois anos. Finalmente, eles se surpreendem ao aterrissar em um planeta com cidades, casas, florestas… Um planeta igual à Terra? Quase. Existe uma diferença: aqui, os macacos reinam e os homens vivem em estado selvagem, quando não estão enjaulados e escravizados. O que terá acontecido com a espécie humana?".


O livro começa com um casal do futuro viajando pelo espaço, até que eles encontram uma garrafa vagando pelo espaço, e dentro dela contém os relatos de um homem chamado Ulysse Mérou. A partir daí, o casal começa a ler esses relatos e a narrativa passa de terceira para primeira pessoa. Normalmente é muito difícil misturar a forma da narrativa em uma obra sem perder sua qualidade, e felizmente Pierre Boulle mostrou uma habilidade incrível ao conseguir fazer isso sem que essa queda ocorresse.

Na narrativa de Mérou, ele conta que era um jornalista e foi convidado pelo professor Antelle a participar de uma viagem até o sistema Betelgeuse. A viagem duraria 2 anos para eles, enquanto na terra passariam-se 300 anos. A viagem foi tranquila, com os 3 tripulantes (havia outro junto com eles) sem correrem riscos e sem acontecer algo muito interessante para a narrativa. Mas ao chegar no sistema Betelgeuse, eles descobrem que um dos planetas, o planeta Soror, possui uma atmosfera quase igual a da Terra. Os viajantes resolvem descer na superfície do planeta para realizarem estudos. Durante o pouso eles notam a presença de cidades no planeta.


Com o tempo eles são capturados (o ajudante do professor Antelle é morto) e descobrem que os humanos de Soror são todos selvagens desprovidos de inteligência e que o planeta é dominado pelos macacos, que são seres com a inteligência similar aos humanos da Terra.

Praticamente metade do livro conta sobre as tentativas de Ulysse de provar para os macacos que ele possui inteligência, enquanto é tratado como um animal enjaulado. Nesse período o autor levanta vários questionamentos inteligentes e que ao mesmo tempo critica alguns aspectos da sociedade humana. Boulle fala bastante sobre a questão da racionalidade e da alma. O que nos separa dos animais? Afinal, alguma outra espécie poderia ter evoluído antes da gente? Seres que não possuem inteligência avançada são desprovidos de alma? Os animais "sem" inteligência conseguem raciocinar ou fazem as coisas porque são condicionados a isso? Esses são alguns dos questionamentos que o autor levanta no tempo em que Mérou passa em sua jaula.


O livro te prende do começo ao fim, e com certeza você irá se surpreender com o final. Com relação a essa nova edição a Editora Aleph, ela está linda, com a fonte de aparência rústica e com as "pontas" do livro arredondadas, realmente, mais um acabamento lindo feito pela editora.

Depois de finalizar a leitura do livro eu resolvi dar uma nova chance à franquia cinematográfica. Leitura obrigatória.

O Planeta dos Macacos foi cedido como cortesia pela Editora Aleph ao Nerdbucks. Acompanhe as novidades da Editora:

Ficha Técnica:
Nome: O Planeta dos Macacos
Autor: Pierre Boulle
Páginas: 216
Ano de lançamento: 1963
Ano dessa edição: 2015
Editora: Aleph

Nenhum comentário:

Postar um comentário