Clube de compras Dallas: uma crítica ao sistema


Ron Woodroof (Matthew McConaughey) era um típico machão texano na metade dos anos 80, participava de rodeios, vivia de forma inconsequente, fazia aposta e praticava sexo desprotegido (inclusive com garotas de programa). Um certo dia, sofre um acidente no trabalho (ele trabalhava de eletricista) e quando ele acorda no hospital o médico lhe dá a notícia de que é portador do vírus HIV.

O filme mostra muito bem como era a vida dos portadores do vírus HIV nos anos 80, além de terem que conviver com a doença, ainda existia o preconceito e a falta de um tratamento satisfatório. A parte do preconceito dava-se pelo fato de que naquela época a doença era muito ligada ao homossexualismo, ou seja, a população em geral dizia que só os homossexuais pegavam a doença.

Podemos notar esse preconceito no próprio Woodroof, pois quando recebe a notícia ele se revolta e pergunta pro médico se este estava o tachando como gay. E Woodroof acaba sofrendo preconceito de seus próprios "amigos" quando descobrem que ele é portador da doença.


Em busca de algo que possa o ajudar a sobreviver por mais tempo, descobre que o governo estava fazendo testes com zidovudina (conhecida como AZT) e pede ao seu médico para que possa ser incluído nos testes, pedido que lhe é negado.

Então, começa a comprar AZT de um mexicano que estava trazendo o remédio de seu país. Afinal, naquela época a entrada de remédios que estavam em fase de testes era legal nos EUA, desde que fosse alegado que era para consumo próprio.

Com o tempo ele percebe que o remédio não lhe fazia bem, e que sua eficácia era duvidosa. Sendo que, durante a ida a um hospital no méxico ele descobre que existiam remédios mais eficazes para o tratamento da doença.


Então ele começa a contrabandear esses remédios para os EUA, e monta sociedade com um transgênero chamado Rayon (Jared Leto), para poder ajudar as pessoas que tinham AIDS e lucrar com isso (afinal, ele também não era santo).

Outra parte legal do filme é que ele mostra a parte suja da indústria farmacêutica dos EUA (claro que não é só lá que é assim), pois a FDA (Food and Drug Administration), que é o órgão que regulamenta os medicamentos no país, padronizaram o tratamento com AZT na época. Pois assim mantinham um monopólio e tornava o mercado mais lucrativo. O grande problema é que eles simplesmente ignoravam os resultados que demonstravam que o remédio não era eficaz, pois o mesmo era altamente tóxico e diminuía drasticamente a imunidade de seus usuários. Retrata de forma clara como a industria faz o controle dos medicamentos, sendo corrupta e injusta com a população que depende de drogas para se manter vivo. Mesmo com remédios mais eficazes, que já haviam sido testados e aprovados em vários locais do mundo, a FDA não os aprovava nos EUA.


Além do ótimo roteiro, temos que dar destaque para o elenco. Matthew McConaughey e Jared Leto, mudaram bastante para fazer os personagens (é só comparar eles na foto acima, com as do filme), e fizeram uma atuação digna do oscar que eles ganharam, o primeiro ganhou o de melhor ator e o segundo o de melhor ator coadjuvante.

Enfim, Dallas Buyers Club é um filme que vale a pena ser assistido, em virtude de seu roteiro (que é baseado em fatos reais) e da ótima atuação do seu elenco.

Um comentário: